A Malev, companhia de bandeira da Hungria, anunciou hoje o fecho de atividade. Com uma dívida na ordem dos 200 milhões de euros e sem investidores interessados em participar na empresa, ocorre o segundo fecho de companhia em menos de oito dias na europa.

À semelhança do fim da Spanair, várias companhias anunciaram tarifas de resgate a passageiros afetados. No campo das low cost, a easyJet, Jet2.com, Norwegian e Wizz Air estão a oferecer tarifas especiais.

A Ryanair vai mais longe. Em conferência de imprensa anunciou hoje a abertura de uma base em Budapeste a 17 de fevereiro. O centro operacional terá 31 ligações e 4 aviões baseados. Fomentará 2 mil postos de trabalho e tem condições para transportar 2 milhões de passageiros por ano.

As rotas apresentadas são as seguintes.