O orgão que rege a região da Galiza – a Xunta – considera um mau investimento, o sector aéreo low cost. Feitas as contas, por cada quatro residentes que voam no aeroporto Lavacolla (Santiago de Compostela) que voam em companhias low cost, apenas um estrangeiro é captado.

A Xunta, que subvencia rotas nos três aeroportos locais (Santiago de Compostela, Vigo e La Coruña), concluiu que no ano de 2010, dos 180.000 passageiros voados nessas rotas apenas 80.000 residiam fora da Galiza. Cerca de 25.700 viajaram por fins turísticos.

Entrentanto, o aeroporto do Porto continua a captar cada vez mais passageiros de origem da Galiza. No ano passado superou a barreira dos 6 milhões de passageiros com e sem companhias low cost.

O periódico Faro de Vigo conclui que o apoio à Ryanair levou a ganhar 460 mil passageiros… os mesmos que foram perdidos por outras companhias na Galiza em 2011.