O vídeo sobre a operação Londres Stansted – Porto de 14 de fevereiro 2014 tornou-se viral nas redes sociais e foi amplamente transmitido nos media utrapassando a barreira das 500 mil visualizações.

A Ryanair emitiu um esclarecimento sobre o episódio que minou a credibilidade do serviço da empresa.

A Ryanair publicou o seguinte esclarecimento face aos acontecimentos do voo FR8347:

“Devido a fortes ventos em todo o Sul da Inglaterra (14 Fev) mais de 20 companhias aéreas foram forçadas a divergir para Stansted desde os aeroportos de Heathrow e Gatwick, o que causou disrupções significativas nas operações de handling e reabastecimento no aeroporto de Stansted. Este vôo da Ryanair desde Londres Stansted para o Porto sofreu um atraso devido às condições metereológicas e aos subsequentes atrasos no reabastecimento no aeroporto.

Após esperar aproximadamente duas horas pelo reabastecimento, o Capitão pediu à companhia de handling (Swissport) que permitisse que os passageiros acedessem ao terminal que estava fechado. O Capitão ligou o ar condicionado do avião enquanto se esperava que o staff da Swissport chegasse, tendo a tripulação de bordo providenciado àgua aos passageiros. Ao não apresentar-se a Swissport, o Capitão pediu à policia que deixasse os passageiros aceder ao terminal que permanecia fechado. A polícia acabou por chegar e permitiu que os passageiros acedessem ao terminal, tendo sido então providenciados vales de refresco de acordo com as instrucções da Ryanair.

O avião partiu na manhã seguinte às 07:50. A Ryanair pede sinceras desculpas a todos os passageiros afectados por este atraso.

A Ryanair deseja corrigir várias afirmações falsas em relação a este incidente;

• A alegação que os passageiros chamaram a polícia não é verdadeira – O Capitão chamou a polícia.

• A alegação de que o ar condicionado não estava a funcionar é falsa – O Capitão ligou o ar condicionado.

• A alegação de que os passageiros foram retidos pela Ryanair contra a sua vontade é falsa – O Capitão fez todos os esforços, inicialmente com a companhia de handling (Swissport) e depois com a polícia para que os passageiros pudessem aceder ao terminar que estava fechado.

• A alegação de que não foram dados aos passageiros vales de refresco ou água não é verdadeira – A tripulação da Ryanair providenciou água aos passageiros a bordo e os vales de refresco foram dados aos passageiros após o desembarque.”