A Ryanair anunciou o encerramento da base de Belfast a partir de 31 de Outubro de 2010. A companhia acusa o governo da Irlanda do Norte de estar a pôr em causa o crescimento do aeroporto ao não promover melhoramentos na pista.

Michael O’Leary afirmou que o aeroporto George Best Belfast City necessita de obras a fim das companhias passarem a voar para Europa continental. Desde 2008 que a proposta de alargamento da pista está em discussão.

A dimensão actual da pista (1,829 metros) limita as companhias ao transporte de menos passageiros e combustível. Um avião baseado em Belfast permitia à Ryanair a realização das rotas de Bristol, East Midlands, Glasgow (Prestwick), Liverpool e Londres (Stansted). A easyJet tem uma rota no aeroporto George Best Belfast City e mais de 20 no Belfast International.

Noutra frente, a Ryanair ameaça proceder a novos cortes de rotas e frequências no aeroporto de Shannon (Irlanda). A partir de 1 de Novembro, as taxas a incidir sobre o transporte de passageiros aumentam de €9.50 para €12.65 o que a low cost de Michael O’ Leary considera prejudicar a competitividade de um aeroporto que perdeu de 2.7 milhões de passageiros para 1.7 milhões nos últimos 12 meses.